Oresteia

Tónan Quito

Portugal
Convento da Saudação
22 JAN 2018 a 28 JAN 2018

Uma família em queda, a de Atreu, carrega uma maldição. Vinganças, mortes e sangue vêm perseguindo esta família.  
Em Agamémnon assistimos à chegada do herói depois da vitória na guerra de Troia, e ao seu assassinato, planeado pela esposa Clitemnestra e Egisto, seu amante e primo de Agamémnon (banido do reino pelo assassinato de Atreu). A morte de Agamémnon é a vingança por ter morto Ifigénia, sua filha, entregue em sacrifício aos deuses. A peça narra também a previsão de Cassandra: o crime que levará à sua própria morte e à de Agamémnon. 

Nas Coéforas, Orestes, filho de Agamémnon e Clitemnestra, vinga a morte do pai, assassinando a sua mãe e também Egisto. Orestes tem o apoio da irmã Electra e do deus Apolo. Mas é imediatamente atacado pelas Erínias (deusas do remorso) e enlouquece. 
A peça final, Euménides, trata do julgamento de Orestes. Apolo, que o tinha encorajado a matar a mãe, partilha com ele o sentimento de culpa e aconselha-o a pedir auxílio à deusa Atenas. Esta pede um julgamento, que favorece a inocência de Orestes, acabando assim a maldição na casa de Atreu.

Autor: Ésquilo
Direcção: Tónan Quito
Criação e  gestão de projecto: Patrícia Costa
Versão e dramaturgia: Miguel Castro Caldas
Interpretação: Cláudia Gaiolas, Francisco Camacho, Isabel Abreu, Miguel Borges, Tónan Quito e Vera Mantero
Dramaturgia e adaptação de texto: Miguel Castro Caldas 
Cenografia: F. Ribeiro
Desenho de Luz: Daniel Worm 
Figurinos: José António Tenente
Música: Dead Combo
Desenho de som: Pedro Costa
Assistência de encenação: Otelo Lapa
Produção: HomemBala
Co-produção: CCB 
Projecto financiado pela República Portuguesa/Dgartes