Ocidente

Victor Hugo Pontes, Ao Cabo Teatro e As Boas Raparigas

Portugal
Convento da Saudação | Montemor-o-Novo
09 SET 2013 a 23 SET 2013

 

Ocidente, de Rémi De Vos (prémio Molière de melhor autor 2008) disseca o drama de um casal em decomposição até ao osso. Num diálogo de perícia venenosa, o autor constrói um texto de uma precisão implacável que faz brotar o riso.

Ocidente perturba, acorda, revela. Constitui-se como uma irresistível denúncia do crescimento do racismo e do nacionalismo primário que cada vez mais acossam as nossas cidades. Concentrando-se na célula matricial da nossa sociedade - a família, a relação de um casal -, Ocidente evoca todas as pequenas misérias contemporâneas, todos os devaneios quotidianos, todas as esperanças perdidas.

É um mergulho numa relação amorosa; uma batalha de vida e morte entre dois seres, para quem a vitória a todo o custo se apresenta como única saída para a sobrevivência. Paradoxalmente – ou talvez não – esta só é atingida através da obliteração do outro.

Este projecto centra-se absolutamente no trabalho de actor e numa pesquisa emocional do vigor da palavra enquanto instrumento teatral por excelência. Representa mais uma incursão de Victor Hugo Pontes no universo do teatro contemporâneo, refletindo a sua crença de base enquanto coreógrafo: de que o gesto espectacular - a comunicação com o público - nasce de uma fonte única, onde quer o corpo quer a voz vão buscar a sua partitura.

 

 

Ficha Artística

Ocidente de Rémis De Vos

Tradução | Regina Guimarães

Encenação | Victor Hugo Pontes

Cenografia | F. Ribeiro

Desenho de Luz |Wilma Moutinho

Som | Luís Aly

Elenco | Maria do Céu Ribeiro, Pedro Frias

Co-Produção | Ao Cabo Teatro, As Boas Raparigas, Centro Cultural Vila Flor, Espaço do Tempo