Da Nova Arte de fazer Ruínas (Título provisório)

Beatriz Cantinho

PT
Convento da Saudação
02 JUN 2016 a 12 JUN 2016

Uma proposta de composição que explora a ideia de ruína enquanto conceito estético, produtor de significados múltiplos, centrada no manuseamento dos elementos, premissas, que lhe são subjacentes a saber, tempo, memória, repetição, melancolia, desconstrução, erosão e resiliência.
Exploração do tema da ruína enquanto ‘edificado’ e a sua transposição para a composição de movimento e som, sobre uma ideia de resistência à erosão física, estética, afectiva e política. Não se pretende a representação ou a utilização da ruína enquanto metáfora, mas a apropriação da mesma enquanto conceito abstracto e formal de composição. Uma apropriação e experimentação do tema da ruína, percorrendo referencias formais, que vão desde a literatura, filosofia, artes plásticas e evidentemente à arquitectura, e a sua articulação com estruturas de composição musical e coreográfica em que diferentes elementos encontram uma correlação directa com o tema.

EQUIPA ARTÍSTICA
Responsável do projecto/coreógrafa: Beatriz Cantinho
Compositor: Diogo Alvim
Músico/artista plástico: Ricardo Jacinto
Nota: Para já esta é a equipa que inicia o projecto e diz respeito à primeira residência. Ao longo do
processo de trabalho, contamos convidar mais 2 músicos e 3 bailarinos para se juntarem à equipa.
Produção: Osso – Associação Cultural