Nova Criação (título provisório)

Filipe Pereira e Teresa Silva

Convento da Saudação | Montemor-o-Novo
20 ABR 2015 a 10 MAI 2015

Um lugar sem nada. Amplo, a linha do horizonte a perder de vista, um mar de possibilidades. Tudo possível. Estamos dentro dele, podemos fazer o que quisermos, podemos ser o que quisermos, podemos transformá-lo no que quisermos. Não, não comprámos a nossa liberdade, apenas aterrámos aqui e é possível. Um lugar disponível para nós e nós para ele. Nós tão abertos a ele. Ele não nos dirá o que fazer. Será uma coisa dos dois, de ambos os lados. Do lugar e de nós. Não há futuro, só há presente. O que vier, virá, o que acontecer, será. Não podemos prever. Não depende só de nós. Mudaremos o lugar juntos e o lugar vai transformar-nos. Isto será o começo de uma peça. E o que é uma peça? Faremos escolhas. Agora uma paisagem com contornos, com ângulos, picotada, pintada, cinzenta, verde, estamos mascarados de carne e osso, despidos, a falar, a mexer as bocas ou com uma cadeira ao ombro. Tudo o que já estava aqui antes, anuncia o que poderá vir. Tudo o que o lugar não é, pode vir a ser.

Digo a ilusão é a inimiga da magia. Magia é acreditar, ilusão é desconfiar. Mas ontem li no jornal que a ilusão é a mãe da invenção.

Teresa

Montemor-o-Novo, 20.04.2015

O Espaço do Tempo dá-nos o contexto para este nosso encontro. A "auto-astrologia" acontece - o presente, o passado, o futuro, tudo ao mesmo tempo. Amanhã será a continuação do que agora começámos a celebrar e as coisas que nos aparecem à frente dir-nos-ão o rumo que tomar. A certeza do incerto não nos mete medo, pois como ambos dissemos "queremos presente a objectividade". Uma torre, uma bandeira, o sol que brilha depois da 19h. Ontem já foi assim, hoje nomeamos: palavras. (Se se soltam da boca não voltam para trás, nem eu as quero voltar a engolir). A leveza parece estar presente, penso, e aquece-me o desejo de continuar aqui a indagar sobre este mistério pragmático que é uma Nova Criação, que é colaborar.

Será um tiro no escuro. Então que haja prazer no disparo.

Filipe

Montemor-o-Novo, 20.04.2015

 

Direcção | Filipe Pereira e Teresa Silva