TRILOGIA DO LUGAR : DYSTOPIA

Ponto Teatro

Portugal
Convento da Saudação | Montemor-o-Novo
18 AGO 2014 a 31 AGO 2014

A segunda instância, DYSTOPIA, retorna a noção de ‘não-lugar’ agora na sua

vertente negativa de ‘mau-lugar’ (do grego antigo dys: 'mau, dificuldade,
dor'), enquanto ‘anti-utopia’, não como inversão da primeira mas como pura
perversão da sociedade. ‘O objecto do terrorismo é o terrorismo. O objecto
da opressão é a opressão. O objecto da tortura é a tortura, o objecto do
poder é o poder.’ Começa a compreender-me agora? ‘It is a beautiful thing,
the destruction of words’. Mas se o pensamento corrompe a linguagem,
também a linguagem corrompe o pensamento: 2 + 2 = 5
As consequências de cada acto estão contidas no próprio acto. Em momentos
de crise, nunca se luta contra um inimigo externo, mas sempre contra o
próprio corpo. No campo de batalha, na câmara de tortura, num barco a
afundar, aquilo pelo qual luta é sempre esquecido. Como apelar a um futuro
quando nem um rastro de si, nem uma palavra anónima gatafunhada num pedaço
de papel, pode fisicamente sobreviver?
‘Da dor pode desejar apenas uma coisa, que esta pare. Nada no mundo é tão
mau com a dor física. Face à dor não há heróis.’

Trilogia do Lugar (2013-2015) é um projecto plurianual de investigação e
criação no campo das artes performativas o qual explora a temática do
‘lugar’ (do grego antigo topos) - utopia (2013), distopia (2014) e
heterotopia (2015) – partindo da justaposição de textos dramáticos e
não-dramáticos clássicos e de novos autores nacionais e internacionais bem
como partindo da técnica de ‘dètournement’ como dispositivo formal.

DISTOPIA é um projecto integrante da Trilogia do Lugar subsidiado pela
DIREÇÃO-GERAL DAS ARTES / GOVERNO DE PORTUGAL, Secretário de Estado da
Cultura; e apoiado pelo O ESPAÇO DO TEMPO, GALERIA ZÉ DOS BOIS, LUGAR
INSTÁVEL, Companhia Instável, ESCOLA SUPERIOR DE MÚSICA E ARTES DO
ESPECTÁCULO, TEATRO HELENA SÁ E COSTA

FICHA ARTÍSTICA / TÉCNICA

a partir de GEORGE ORWELL, JORGE LLUIS BORGES, entre outros
direcção artística, dramaturgia, encenação EMANUEL DE SOUSA
dispositivo cénico, desenho de luz e video EMANUEL DE SOUSA
figurinos e adereços PONTO TEATRO
interpretação ANDRÉ MENDES, ANDRÉ FIGUEIRA, DANIELA GONÇALVES, EMANUEL DE
SOUSA, LILIANA GARCIA, MIGUEL GENDRE, OLINDA FAVAS, PEDRO MIGUEL DIAS,
RITA VIEIRA e JOSÉ DA SILVA FERNANDES, entre outros
fotografia de cena HUGO MARTINS
teaser, trailer e registo video VICTOR CARVALHO
imagem gráfica E MULTIMEDIA
produção PONTO TEATRO
apoios O ESPAÇO DO TEMPO, LUGAR INSTÁVEL, Companhia Instável, ESCOLA
SUPERIOR DE MÚSICA E ARTES DO ESPECTÁCULO, TEATRO HELENA SÁ E COSTA
classificação etária M / 12 anos
duração aproximada 90 min


DATAS DE APRESENTAÇÃO

TEATRO HELENA SÁ E COSTA, Porto
16 a 26 OUTUBRO 2014
qui-sab 21:30
dom 16:00