Satélites

Sofia Dias & Vitor Roriz

Portugal
Convento da Saudação | Montemor-o-Novo
05 MAI 2014 a 16 MAI 2014

Demasiado tempo a fixar a luz. A fixar os horizontes que estamos a criar. Paisagens infinitas de luzes intermitentes, demasiado rápidas para que os nossos cérebros as capturem, mas que os nossos corpos absorvem, reagindo por impulsos que somos incapazes de controlar.

Em Satélites (título provisório), vamos começar com uma ideia coreográfica relacionada com o conceito de órbita, enquanto percurso ou trajectória de um corpo em relação a outro. Interessa-nos as noções de interdependência e de equilíbrio de forças opostas, associadas a esse conceito, o que nos sugere enquanto imagem para a relação entre os corpos dos performers e até como reflexo do processo de colaboração.

Órbita como a distância mínima para não nos perdemos no outro, para não sermos absorvidos pelo seu campo "gravitacional" e nos precipitarmos numa irrevogável rota de colisão. No limiar dessa força de atracção reside a tensão dramática de todo o encontro - a eminência da autodestruição subjaz à própria vontade incomensurável do contacto, do toque. Um equilíbrio de contenções matemáticas.

 

Estreia | Março 2015 
Com o apoio da rede ModulDance, financiada pelo programa Cultura da União Europeia.